«Tenacidade para Controlar a Vida»

Quando estava na faculdade, há festas e coisas do género.

Bebemos, há álcool.

Nalgum momento, a cocaína entrou em cena.

Começou esporadicamente nas festas. Depois, consumia cocaína só para me manter ativa, ficar desperta, ir à escola, às atividades extras, trabalhar e voltar para casa e precisava de algo para me manter desperta para estudar.

Também comecei a beber álcool diariamente.

Bebia talvez uma garrafa de uísque por dia.

Comecei com isso para ir à escola e acabei por fracassar na escola.

Num certo ponto, a festa acabou. O meu pai telefonou para o Narconon. 12 horas depois, estava lá.

Enquanto passava pelo processo, dei-me conta de algo, percebi e senti que estava no controlo. De facto, tinha mais poder.

Desde que completei o programa, voltei para a escola e tenho um diploma, graduei-me com notas máximas nos 2 semestres, enquanto trabalhava. Fi-lo sozinha.

O Narconon deu-me a tenacidade para atacar a vida.

Mais Vídeos